02/08/03
Tim Skold (Manson USA) (2003)

 Recentemente tivemos a oportunidade de entrevistar o baixista Tim Skold. E qual a melhor maneira de lançar a nova versão do nosso site a não ser dar aos nossos visitantes uma entrevista exclusiva? Caso você tenha morado de baixo de uma pedra nos últimos anos, Tim Skold co-produziu o “The Golden Age of Grotesque” com o Marilyn Manson e substituiu o ex-baixista Twiggy Ramirez. Agora, a entrevista:

Vamos ao mais importante primeiro: Explique como você conheceu o Marilyn Manson e como o relacionamento de vocês evoluiu ao ponto de você virar o produtor do “The Golden Age of Grotesque” e, logo após, o novo baixista?

Talvez nossas conhecidas em comum? Talvez tenha sido o destino? Como ou por quê? Maldição ou acaso? É um feitiço ou é amor? Poderia ter sido a culpa pelo incidente da Capa de Chuva 042099?

Quando você se juntou oficialmente ao Marilyn Manson, houve algum tipo de festa de inauguração?

Nah, temos trabalhado juntos durante muito tempo. Além disso, dificilmente temos um motivo/desculpa para fazer uma festa.

Você provavelmente está ciente da nostalgia de alguns fãs pelo Twiggy Ramirez, seu antecessor. Você sente que precisa se empenhar substituindo o antigo baixista? Você considerou usar um vestido para aliviar o interesse desses fãs amargurados?

Sempre gostei do Twiggy, ainda gosto, mas com algumas das minhas antigas fotos brotando por aí, não acho que eu precise colocar um vestido.

A banda terminou a primeira parte da turnê Grotesk Burlesk. Certamente houve alguns incidentes bizarros durante seu tempo na estrada. Você pode nos contar algo?

Existem muitas variações de insanidade e nós estamos determinados a explorar o máximo possível. As legalidades me proíbem de entrar em detalhes.

Tirando o fato de que você é novo na banda, faça um resumo dos prós e contras de estar na banda.

Os “prós” tendem a cancelar os “contras”. É difícil reclamar com uma boca cheia de lagosta.

Existe alguma música em particular no “The Golden Age of Grotesque” que você sente orgulho? Você tem alguma música favorita para tocar ao vivo?

A “The Golden Age of Grotesque” é uma das minhas partes favoritas do show porque eu toco com o violoncelo. Essa música também é a minha favorita no disco pelo motivo que ela surgiu.

O estúdio e o palco... O que você prefere e por quê?

Você tem que quebrar algumas galinhas para fazer uma omelete.

Você tem alguma rotina antes de entrar no palco?

Vodca e Pogo!

Você ajudou na produção do “The Golden Age of Grotesque”. A julgar pelas entrevistas, Manson parece estar bem satisfeito com a sua habilidade como produtor. Seu trabalho como produtor irá continuar nos futuros álbuns do Marilyn Manson?

Meu papel como produtor irá continuar, assim como o Marilyn Manson.

Nos dê detalhes de um dia típico enquanto você esteve produzindo o “The Golden Age of Grotesque”

Não, não há muitos detalhes e não tem dia típico.

O que você gosta de fazer para se divertir quando não está em turnê ou trabalhando com música?

Absinto.

Quem/Quais são suas maiores influências como músico?

Lista rápida do que vem na minha cabeça, sem ordem: Abba, The Beatles, Sex Pistols, Sigue Sigue Sputnik, Yngwie Malmsteen, Pantera, Wagner, Bill Sienkiewicz, Quentin Tarantino, Led Zeppelin, Walter Hill, Dr. Hunter S. Thompson, Carl Orf, Trevor Brown, Vivienne Westwood...

Antes de você estar com o Marilyn Manson, você esteve no KMFDM. Quais são as maiores diferenças entre um e outro?

Dia e noite. Maçãs e laranjas.

Houve algum atrito entre você e algum outro integrante do KMFDM depois de você deixar a banda para se juntar ao Manson?

Não, por que teria?

Você irá trabalhar com o KMFDM no futuro? Caso sim, que papel você fará na banda?

Não e nenhum. Nada desse tipo está nos planos.

Como você teve a chance de entrar no KMFDM?

Conheci o Sascha em Seattle quando eu estava trabalhando no meu primeiro CD solo em 92 ou 93. Quando eu rompi meu contrato com a RCA anos depois, ele ficou sabendo e pediu pra eu contribuir no disco “Symbols”.

Teremos um novo disco solo ou um relançamento do primeiro trabalho?

Não e não. Nada desse tipo está nos planos.

O quão envolvido você esteve no KMFDM? Quanto controle criativo você teve?

Trabalhar com o Sascha foi uma experiência ótima, trabalhamos bem próximos e era bem intenso. Toda boa criatividade está fora de controle.

Em relação ao disco do MDFMK: Qual a quantidade de fãs que você ganhou com o álbum e a turnê?

Desculpa, mas realmente não passo meu tempo calculando minha “base de fãs”, nem pondero a resposta de certos demográficos.

O MDFMK acabou pelo fato do Sascha K querer voltar com o KMFDM?

Haha, é engraçado como o passar do tempo coloca coisas em uma certa luz. O MDFMK acabou para fazer com que o KMFDM voltasse, assim como o KMFDM deu um tempo para fazer o MDFMK.

No começo da sua carreira, você tocou no Shotgun Messiah, que já foi conhecido como Kingpin. Muitos de nós vimos a capa do LP “Welcome to Bop City” do Kingpin em 1988. Qual sua opinião sobre o rock naquela época? E também, tenho que perguntar, você ainda tem aquela roupa?

Essa roupa me tirou da Suécia. Não tenho uma opinião sobre aquela época, antes era aquilo, hoje é isso. Nah, não eu acho que eu ainda tenha, mas poderia procurar...

Em que ponto da sua vida você abandonou as chances de ter um trabalho comum e dedicar o seu tempo a perseguir projetos relacionados à música? Há algum conselho que você possa dar a quem quer seguir carreira na indústria musical?

Depois de sair da escola, passei um ano na fábrica da Volvo e então um ano no Exército, fora isso, nunca tive um trabalho típico. Diria que “aquela roupa” caiu super bem.

Obrigado por fazer essa entrevista. Tem alguma coisa que você gostaria de dizer aos nossos leitores?

Sim, mas não enquanto todos estiverem ouvindo.










29.10 @ The Observatory
31.10 @ The Roxy
01.11 @ The Roxy
21.02 @ Soundwave Festival
22.02 @ Soundwave Festival
28.02 @ Soundwave Festival
01.03 @ Soundwave Festival
[ ver mais ]

Entrevista para o Local Scene (1992)Twiggy fala sobre a banda nos anos 1990Hey, Cruel World...John 5 fala sobre o Manson (2012)Slo-Mo-TionThe Words: Marilyn Manson - Overneath the Path of Misery (2012)


ver +

facebook.com/marilynmanson
marilynmanson.com
myspace.com/marilynmanson
twitter.com/marilynmanson


2008 - 2014 ® Marilyn Manson Brasil | Todos os Direitos Reservados