Na última entrevista adicionada do Ginger, comentamos que Greg é amigo também do John e que fez uma entrevista com ele durante a turnê Rock is Dead, de 1999.

John falou sobre a turnê, equipamentos, maquiagem, Manson e seus cachorros. Você pode ler a entrevista traduzida completa a seguir, junto com fotos do Greg e do John juntos.

 

John 5: Olá

Greg: Sou eu, você está pronto?

John 5: Sim, estou pronto. Você vai gravar ou vai escrever?

Greg: Bem, se eu estivesse em casa, pediria permissão para gravar... Mas como estou no trabalho, terei que escrever.

John 5: Tudo bem, não precisamos ter pressa.

Greg: Ok, a primeira pergunta é: como a turnê está indo?

John 5: Bem... Eu acho que está bem melhor que a Mechanical Animals tour, estamos muito mais confortáveis uns com os outros, como banda, nesta turnê.

Greg: Muito bom ouvir isso. Você tem alguma música favorita do novo álbum?

John 5: (sem hesitação) Count to Six and Die. Essa é a música que me deixa louco. Manson fez em uma só vez. É tão misteriosa e cheia de emoção.

Greg: Qual sua música favorita para tocar?

John 5: Ah, Antichrist Superstar! Amo tocar essa música! Infelizmente, não estamos tocando nessa turnê, mas é realmente muito divertida de tocar.

Greg: Quando você começou a tocar?

John 5: Quando eu tinha 7 anos.

Greg: Nossa, você soube desde sempre o que queria fazer, não é?

John: Sim, amo música desde pequeno. Costumava ver Kiss, Hendrix, The Monkees e amava, então pedi uma guitarra no Natal quando tinha 7 anos e ganhei.

Greg: Que tipo de pickups você usa ao vivo? Alguns fãs pediram para eu te perguntar isso.

John: Eu uso pickups D'Margio, mas não estou certo sobre o modelo.

Greg: Qual sua comida junk preferida?

John 5: (de novo, sem hesitar) Do In ´n´ Out Burger! Você só encontra na Califórnia, mas é MUITO bom!

Greg: Tem algum país que irão tocar no qual você nunca tocou antes?

John:
Rússia. Toquei em cada canto do mundo por 3 ou 4 vezes, mas nunca estive na Rússia.

Greg: Permanecerão por quanto tempo?

John 5:
Acho que uns 4 dias.

Greg: Tem algum lugar que você realmente gosta de ir?

John 5: Adoro Viena, o lugar onde Mozart viveu e trabalhou. Me lembro uma vez que fui lá e estava congelante. Eu estava andando pela cidade, com o corpo congelado, tentando achar o lugar onde Mozart morava. Eu parava as pessoas e pedia informações, mas nenhuma conseguia me ajudar. (John para por um segundo e pergunta: Estou falando rápido demais para você escrever? Posso falar mais devagar, estou arrumando a cama enquanto conversamos. - E continuou falando) Eu estava tão gelado que comecei a procurar algum lugar para entrar e aquecer meu rosto e mãos, então vi um pequeno shopping e entrei. Eu andei por ali e estava me aquecendo quando vi uma plaquinha e parei para ler. Eu não podia acreditar no que meus olhos estavam lendo: Aqui ficava a casa de Mozart. Isso me assustou.

Greg: Nossa! Foi como você estivesse predestinado a entrar naquele shopping e encontrar aquela placa!

John 5: Sim, eu sei. Nunca contei essa história antes.

Greg: Ok! Tenho uma história exclusiva!

John 5: Sim, tenha certeza que sim.

Greg: Você que monta as ideias da sua maquiagem?

John 5: Eu aplico a maquiagem, mas Manson que vem com as ideias. Eu gosto do X, acho muito legal.

Greg: Tive que perguntar isso, iria me assustar se você fosse um guitarrista fantástico e, ainda por cima, um artista também!

John 5: Bem, eu sou um artista, mas mais músico do que pintor. Deixei isso com Manson, ele veio com ideias muito boas.

Greg: Você leva algum amuleto para o palco?

John 5: Nossa, Greg, é uma ótima pergunta! Na verdade, eu levo, sim. Levo um boneco do Gene Simmons, ele vai comigo para o palco em cada show.

Greg: Aquele que eu dei a você?!

John 5: Sim, sim, na verdade é. Eu costumava levar um copo Gene Simmons Majik Market todas as noites. Carreguei isso para o palco por um tempão e em uma noite, enquanto Manson estava jogando coisas pelo palco, ele acidentalmente acertou-o e o esmagou, então agora levo o boneco.

Greg: Eu tentei ver isso quando vocês tocaram em Charlotte e Greensboro, mas não consegui.

John 5: Sim, é difícil os fãs conseguirem ver, porque ele fica meio fora do palco, nas minhas coisas. Mas se você estiver no lugar certo, consegue ver.

Greg: O que é mais divertido, estúdio ou palco?

John 5: Depende do meu momento, amo os dois.

Greg: O que vocês fizeram no aniversário do Manson?

John 5: Nós tínhamos shows aquela noite, então o fizemos e depois todos saímos para comer e celebrar. Ficamos como uma grande família e aproveitamos a companhia um do outro, comemos e demos presentes à ele.

Greg: Quais são os nomes dos seus dois cachorros, mesmo? Slappy e...?

John 5: Sophie. Sophie é a outra, mas eu não dei esse nome a ela, é que realmente combina.

Greg: Slappy é o Boston Terrier que Manson te deu?

John 5: Sim.

Greg: Qual a raça de Sophie?

John 5: Ela é uma Jack Russel.

Greg: Esses cachorros são tão espertos! Ela faz suas declarações de imposto?

John 5: (risos) Ela poderia, é muito esperta.

Greg: Bem, já ocupei muito do seu tempo, só uma última coisa: tem algo que você gostaria de dizer aos fãs?

John 5: Sim, quero dizer apenas que estou sempre no BBS e vejo as coisas maravilhosas que as pessoas dizem. Eu vejo e leio TODAS as mensagens e quero agradecer a todos pelo carinho e apoio.

Greg: John, eu quero encerrar isso dizendo a você que há milhares de fãs que dariam tudo para conhecê-lo e aqui você está doando seu tempo para conceder essa entrevista. Eu quero que você saiba que é um grande privilégio para mim poder chamar você de amigo. Sei o quão sortudo sou.

John 5: Obrigado, Greg.

Greg: Se cuide e divirta-se na Europa!

John 5: Eu irei, até mais.

 

Qualquer sugestão de entrevista escrita ou em vídeo, pode ser mandada para o nosso e-mail: mechanical.christ.br@gmail.com

Colocamos hoje no nosso canal do Youtube o curta-metragem Doppelherz que foi lançado em 2003, juntamente com o "The Golden Age of Grotesque". Confira abaixo as três partes:

Parte 1

Parte 2

Parte 3

E lembre-se de que isso é material oficial, portanto compre o álbum; apoie seu artista favorito!

Acabamos de adicionar mais uma entrevista traduzida do baterista Ginger Fish. Ela foi feita por Greg, logo após o término da turnê Guns, God and Government. Greg também entrevistou John 5, postaremos em breve a tradução dessa entrevista.

Veja fotos de um dos encontros de Ginger com Greg, quando lhe deu a jaqueta que usou em Coma White e sua roupa de oncinha que usou nas fotos promocionais da Premier: 

 

 

Greg: O que você tem feito desde que a turnê terminou?

Ginger: Pessoalmente, tenho tentado me recuperar das lesões na clavícula e pés. O trabalho nunca parou, começar o novo álbum e trabalhar a "Tainted Love" são prioridades.

Greg: Como está sua clavícula e pés agora?

Ginger: Minha clavícula não está tão mal, só precisa de alguém para vê-la com mais frequência. Meu pé também só precisa de descanso e TLC.

Greg: Nessa turnê você foi à países que nunca esteve antes?

Ginger: Rússia. E foi mais Las Vegas do que eu imaginava.

Greg: Vocês trabalharão em um álbum logo?

Ginger: Sim, enquanto isso é lido, metade do novo álbum estará completo.

Greg: O novo álbum irá pelo mesmo caminho dos outros ou será diferente?

Ginger: O novo álbum será diferente e num estilo completamente novo.

Greg: Você tem algum animal de estimação? Se sim, o que são e quais seus nomes?

Ginger: Sim e não. Eu adotei uma cocker para minha mãe. Seu nome é Scarlet e ela tem um belo pêlo vermelho. Ela ainda tem o primeiro brinquedo que trouxe junto com ela para casa, é muito dócil. Também divido com a minha ex-namorada um lindo Chihuahua chamado Rocket.

Greg: Você está namorando alguém?

Ginger: Não.

Greg: Você tem algum hobbie? O que faz para se divertir?

Ginger: Ultimamente tenho ido correr de kart, mas amo motos, roller e programas de computador para música.

Greg: Qual tipo de carro você tem?

Ginger: Um Ford Probe 1997.

Greg: Nos apresente sua casa/apartamento. O que tem nas suas paredes?

Ginger: Eu não chamo nenhum lugar de casa. Já estive sem casa antes, vivendo com meu carro por uns dois anos na Flórida. Durante a turnê, armazeno tudo que tenho, que não é muito. A casa onde estou pertence a um produtor amigo meu, e nas paredes tem fotos de bandas (Stones, INXS, Black Grape).

Greg: O que tem na sua geladeira agora?

Ginger: Leftovers, do Chan Dara (comida Tailandesa).

Greg: Você quer comprar uma casa, tem um estilo e lugar específicos em mente?

Ginger: Preciso comprar uma casa pequena em Las Vegas, assim meus pais podem ficar perto dos meus irmãos e de seus netos. Meu irmão mais velho tem 3 meninos.

Greg: Qual sua comida favorita?

Ginger: No momento, Tailandesa.

Greg: Qual seu filme, música e livro preferidos?

Ginger: Eu não tenho preferidos, mas amo o filme "Hair" e me interesso por música acústica.

Greg: O que tem no seu CD player agora?

Ginger:
Aphex Twins.

Greg: Quandos irmãos e irmãs você tem?

Ginger: Dois irmãos. Um mais velho, um mais novo. Ambos casados e morando em Las Vegas.

Greg: Todos da sua família são artistas?

Ginger: Não mais, mas houve um tempo em que meu irmão mais novo estava atuando, meu irmão mais velho tocando sax e cantando, minha mãe dançando e atuando, meu pai cantando e atuando e eu tinha participações random em peças, como no Mágico de Oz.

Greg: Na Broadway?

Ginger: Não, na maioria no teatro da Flórida.

Greg: Quais são seus planos para o Dia de Ação de Graças?

Ginger: Ir até Las Vegas ver meus pais, que se mudaram esse mês.

Greg: O que você espera que esse dia traga para você nesse ano?

Ginger: Desejo saúde e acordar e me sentir bem, mas isso seria um milagre, então desejo pelo menos dinheiro para pagar médicos que façam eu me sentir melhor.

Greg: Tem algo que gostaria de dizer aos seus fãs?

Ginger: Claro. Recentemente, decidi que era a hora de sentar e agradecer individualmente aos e-mails que me mandavam. Recebi respostas do tipo "Você é fake. Eu já conheço o Ginger e você não é ele". Eu até respondi com fotos minhas personalizadas segurando um autógrafo à eles. Recebi "Belo trabalho, idiota". Acho que estava errado em tentar agradecer individualmente, então o que eu realmente gostaria de dizer é que sem vocês eu não sou nada. Quando eu me questiono porque estou vivo e porque continuo vivendo do jeito que vivo, percebo que o que eu faço faz diferença para algumas pessoas, então minha luta não é em vão. Eu amo todos e cada fã e prometo continuar estendendo a mão para ajudar os outros porque sem vocês eu fico incompleto, sem sentido. Agradeço a vocês pelo apoio. Amo vocês, Ginger.

A revista Sueca Sweden Rock contém na edição #73 uma entrevista com o guitarrista da banda Slayer, Kerry King. Ele diz que gostaria de participar do novo álbum da banda e que também já escutou alguma coisa do material que está por vir. Confira abaixo a resposta na íntegra:

Há alguma outra banda que você gostaria de fazer algo?

Gostaria de estar no próximo álbum do Marilyn Manson. Acho que vai ser bem pesado. Eu o escutei após o Golden Gods Awards. Mais tarde fomos até casa dele e eu fiquei totalmente devastado. Ele tocou todas as demos. Eu tentei durante muito tempo fazer ele perceber que o vigoroso Marilyn Manson é o melhor Marilyn Manson. "Você lembra daquela personagem horripilante? Seja aquela personagem!" Parece que finalmente ele começou a me ouvir, mas vamos ver como as coisas vão se sair."

Créditos ao usuário Galenskaparen do Babalon pela tradução do Sueco para o Inglês.

Como prometido no dia do up massivo de fotos do baterista Ginger Fish, traduzimos uma das poucas entrevistas que ele deu ao longo da carreira. A entrevista aconteceu em 2000, feita para o Guitar Center. Ele fala sobre seus equipamentos pessoais, da convivência com Manson, composições e como a banda se comporta em estúdio.

Confira trechos da entrevista:

GC: Você fica ocupado o show inteiro.

Fish: Sim, eu faço o show ao vivo. Praticamente de música à música. Fico tentando ler a mente do Manson e tentando descobrir o que ele vai falar e quando ele quer que a música comece! Eu começo e paro a cada música. Tenho que escutar a tonalidade de sua voz. Quando ele pronuncia com certo timbre ou grito, eu sei que é pra música começar. Às vezes não consigo captar isso e começo quando ele não quer que comece. Se ele ainda queria falar alguma coisa, se vira, joga água em mim ou coisas do tipo. É um trabalho de ler e adivinhar sua mente.

GC: Parece difícil! Mas ele não muda a ordem das músicas, muda?

Fish: Sim! Conheço muitas pessoas que começam e terminam da mesma maneira. Eles geralmente apertam o play do aparelho, ou coisa do tipo, e o show acontecerá dessa maneira do início ao fim. Manson não é assim. Ele, no meio da noite, pula uma música ou quer ir para outra diferente. Ou então irá até o baixista e dirá em seu ouvido qual música é para ser tocada e eu fico sem saber o que tocar até ouví-lo tocar! Então é intuitivo estar no palco com o Manson. Não há muita organização. Ou melhor, é muito organizado, mas de uma forma caótica. Quer dizer, você só tem que saber o que vai acontecer. Como eu disse, já fui atingido na cabeça, minha bateria já foi destruída. Eles acabam o show antes e você simplesmente não sabe o que vai acontecer. Toda vez que subo no palco, repito na minha mente "este é o último show que faço com esses caras!"

GC: Você leva para o estúdio muitas partes da bateria a fim de ter opções e variedade?

Fish: Tento levar tudo que posso. Mas o último produtor que trabalhou conosco alugou todos os sets de bateria da cidade. Ele foi a mais ou menos 3 empresas! Ele foi na Drum Paradise, Drum Doctors, todas as lojas! Primeiro, alugou todos os sets que você pode imaginar. Depois, montou cada bateria em uma sala e ouviu uma por uma, com um microfone em cada canto, para só aí decidir qual seria usada.

 

Para ler a entrevista traduzida na íntegra, clique aqui.

página: 1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10 | 11 | 12 | 13 | 14 | 15 | 16 | 17 | 18 | 19 | 20 | 21 | 22 | 23 | 24 | 25 | 26 | 27 | 28 | 29 | 30 | 31 | 32 | 33 | 34 | 35 | 36 | 37 | 38 | 39 | 40 | 41 | 42 | 43 | 44 | 45 | 46 | 47 | 48 | 49 | 50 | 51 | 52 | 53 | 54 | 55 | 56 | 57 | 58 | 59 | 60 | 61 | 62 | 63 | 64 | 65 | 66 | 67 | 68 | 69 | 70 | 71 | 72 | 73 | 74 | 75 | 76 | 77 | 78 | 79 | 80 | 81 | 82 | 83 | 84 | 85 | 86 | 87 | 88 | 89 | 90 | 91 | 92 | 93 | 94 | 95 | 96 | 97 | 98 | 99 | 100 | 101 | 102 | 103 | 104 | 105 | 106 | 107 | 108 | 109 | 110 | 111 | 112 | 113 | 114 | 115 | 116 | 117 | 118 | 119 | 120 | 121 | 122 | 123 | 124 | 125 | 126 | 127 | 128 | 129 | 130 | 131 | 132 | 133 | 134 | 135 | 136 | 137 | 138 | 139 | 140 | 141 | 142 | 143 | 144 | 145 | 146 | 147 | 148 | 149 | 150 | 151 | 152 | 153 | 154 | 155 | 156 | 157 | 158 | 159 | 160 | 161 | 162 | 163 | 164 | 165 | 166 | 167 | 168 | 169 | 170 | 171 | 172 | 173 | 174 | 175 | 176 | 177 | 178 | 179 | 180 | 181 | 182 | 183 | 184 | 185 | 186 | 187 | 188 | 189 | 190 | 191 | 192 | 193 | 194 | 195 | 196 | 197 | 198 | 199 | 200 | 201 | 202 | 203 | 204 | 205 | 206 | 207 | 208 | 209 | 210 | 211 | 212 | 213 | 214 | 215 | 216 | 217 | 218 | 219 | 220 | 221 | 222 | 223 | 224 | 225 | 226 | 227 | 228 | 229 | 230 | 231 | 232 | 233 | 234 | 235 | 236 | 237 | 238 | 239 | 240 | 241 | 242 | 243 | 244 | 245 | 246 | 247 | 248 | 249 | 250 | 251 | 252 | 253 | 254 | 255 | 256 | 257 | 258 | 259 | 260 | 261 | 262 | 263 | 264 | 265 | 266 | 267 | 268 | 269 | 270 | 271 | 272 |









14.11 @ Annexet
15.11 @ Hal 14
16.11 @ Sporthalle
18.11 @ Zenith
19.11 @ Tip Sport Arena
20.11 @ Gasometer
22.11 @ Pala Alpitour
23.11 @ Samsung Hall
25.11 @ Velodrom - UFO
29.11 @ Mitsubishi Electric Halle
[ ver mais ]

Marilyn Manson - Prêmio de Ícone pela Alternative Press (2016) Third Day of a Seven Day BingeThe Mephistopheles of Los AngelesManson fala sobre o ”The Pale Emperor” (2015)Manson dá suas impressões sobre o Natal (2014) Deep Six


ver +

facebook.com/marilynmanson
marilynmanson.com
twitter.com/marilynmanson


2008 - 2017 ® Marilyn Manson Brasil | Todos os Direitos Reservados